Sua versão do navegador está desatualizado. Recomendamos que você atualize seu navegador para uma versão mais recente.

 Conteúdo redigido por CLC Jones Soares.

     

        O Centro dos Capitães da Marinha Mercante será membro da International Federation of Shipmasters' Association (IFSMA).
    Em deliberação ratificada na Assembleia Geral Ordinária realizada em 03/05/2017, foi aprovada a entrada do Centro dos Capitães da Marinha Mercante (CCMM) na IFSMA (International Federation of Shipmasters Association). Trata-se de importante ação do Centro e que trará intercâmbio de informações e atividades importantes para os associados. O CCMM já foi membro da IFSMA no ano de 1992 e agora está caminhando para concluir o processo administrativo de inclusão nos quadros.

INFORMAÇÕES SOBRE A IFSMA 

 

    IFSMA foi formada em 1974 por oito Associações Nacionais para unir os Comandantes do mundo em um único corpo profissional coordenado. É uma organização sem fins lucrativos e a política dedicada unicamente aos interesses dos Comandantes e para defender a manutenção das Normas Internacionais de Competência Profissional dos marítimos com qualidade assim como assegurar Práticas Operacionais Seguras, Preservação de Acidentes, Proteção do Meio Marinho e Segurança da Vida e Propriedade no Mar.

    A estrutura da IFSMA é explicada nos Estatutos e Regulamentos da Federação. A responsabilidade do funcionamento da Federação cabe ao Conselho Executivo, que compreende um Presidente, um Vice-Presidente e sete Vice-Presidentes, eleitos pelos membros. O Secretariado, que compreende atualmente um Secretário-Geral, um Secretário-Geral Adjunto e um Oficial de Administração, presta assistência adicional.
     Com sede em Londres, o Secretariado da IFSMA está localizado perto da Organização Marítima Internacional (IMO). Em 1975, a IFSMA obteve o estatuto consultivo como organização não governamental na IMO, o que permite à Federação representar os pontos de vista e proteger os interesses dos Comandantes. Para que a IFSMA possa funcionar eficazmente na IMO, é representada pelo Secretário-Geral e por uma equipe de capitães ativos na ativa ou aposentados que participam nas quatro Comissões principais, nomeadamente o Comitê de Segurança Marítima; Comitê de Proteção Ambiental Marítima; O Comitê Jurídico e o Comitê de Facilitação. Esta equipe também está ativa nos nove subcomitês da IMO, nos seus grupos de trabalho e redação, bem como nas reuniões do Conselho e nas Assembleias.
        A IFSMA tem um histórico de submissão de artigos relevantes sobre vários aspectos aos Comitês e Subcomitês da IMO que muitas vezes resultam em debates bem-sucedidos que levam a Circulares MSC e melhorias em vários instrumentos. A IFSMA é um forte defensor da IMO na sua busca por segurança, transporte marítimo mais seguro e oceanos mais limpos. É o desejo da Federação de ajudar a IMO a alcançar uma implementação verdadeiramente global e a aplicação rigorosa dos seus Tratados Internacionais, de modo que não há necessidade de qualquer País recorrer a Medidas Regulatórias, tanto a nível nacional como regional. A IFSMA reconhece plenamente a necessidade de estabelecer uma cultura de segurança fortemente melhorada no setor dos transportes marítimos e a rápida implementação do Código ISM e das alterações de 1995 à Convenção STWC. Os Membros da IFSMA têm a facilidade de acessar o site da IMO Documents para fins de pesquisa e informação.
        A IFSMA há muito tem a firme convicção de que os armadores e as empresas de gestão de navios devem possuir um Sistema de Gestão da Segurança (SGS) e um Documento de Cumprimento (DOC) emitido pela Administração de Bandeira antes de serem autorizados a operar navios. A IFSMA também participa das deliberações da Organização Internacional do Trabalho (OIT), onde trabalhos recentes envolveram a fusão de todas as convenções e recomendações anteriores sobre os marítimos em uma única Convenção Internacional do Trabalho Marítimo. A IFSMA também é solicitada por vários órgãos em todo o mundo para participar em seminários, conferências e produzir cursos de treinamento e educação.
       Além disso, a IFSMA está consciente das necessidades dos Comandantes no futuro e juntou-se ao Instituto Náutico, à Trinity House e à Honorável Companhia dos Mestres Marinheiros na organização de Seminários de Comando periódicos. Estes seminários são organizados a cada dois anos e visitam uma série de centros marítimos em todo o mundo para procurar as opiniões dos marítimos e da indústria sobre como os Comandantes devem estar preparados para atender às necessidades do século XXI.
         A IFSMA define os Comandantes como aqueles que estão na posse de um Certificado de Competência reconhecido internacionalmente, emitido pelo Governo de uma Nação Marítima estabelecida que esteja servindo ou tenha servido anteriormente no Comando de Navios de Mar, envolvidos ou não no Comércio Internacional ou Doméstico.
           Uma vez que alguém tenha subido ao posto de Comandante, tem o direito de pertencer à IFSMA e não há nenhuma exigência em nossos Estatutos para a revalidação periódica do seu Certificado de Competência. Mas se perder sua licença por negligência, incompetência ou má conduta, então não será mais qualificado para ser membro da Federação.

                Acesse o site da IFSMA em http://www.ifsma.org/index.html.